Cinco explosões e nenhum preso

15-01-2011 09:04

O ano de 2011 – em relação à insegurança em caixas eletrônicos - começou da mesma forma como acabou 2010: explosões constantes a terminais eletrônicos em cidades do interior e na grande Natal. Terminais eletrônicos das cidades de Lagoa Salgada, Extremoz, Bom Jesus e, agora, Vera Cruz, todas no Rio Grande do Norte, foram vítimas da quadrilha que utiliza dinamite para roubar dinheiro dos caixas nos últimos três meses.

 

Explosão em Vera Cruz destruiu o posto de atendimento do banco

Os bandidos se aproveitam da falta de segurança nas cidades do interior e no entorno da capital - a maioria contando apenas com dois policiais diariamente - para agir com tranqüilidade.

Ontem, o alvo foi o município de Vera Cruz, a 50 quilômetros da capital. Mais uma vez, um caixa do banco Bradesco foi explodido e o dinheiro, levado.

A ação aconteceu por volta das 3h30 da madrugada de ontem e - com um efetivo de apenas dois homens de plantão na cidade - a Polícia Militar não teve condições nem de perseguir os assaltantes.

Os quase 11 mil habitantes da pacata Vera Cruz tiveram uma noite agitada. Informações da vizinhança relatam que oito homens em dois carros (um modelo Siena Preto e outro Kadete) e em uma motocicleta, chegaram a rua Mosenhor Paiva, a principal a da cidade, às 3h da madrugada.

Segundo relatos de moradores,  o bando estava fortemente armado e com colete à prova de balas. Depois da explosão, a quadrilha ainda teve paciência para botar o carro na porta da agência para não deixar cair nenhuma nota do dinheiro. Não se sabe ao certo quanto foi levado pelos bandidos.

Os dois policiais militares que estavam de plantão na cidade foram ao local, mas não tinham condições de seguir o bando.

“Eram cerca de dez e nós eramos dois. Assim, fica difícil. Mas logo pedimos reforço e fomos atrás deles”, disse o soldado Ivanilson dos Santos, policial da cidade lotado no 11º Batalhão em Macaíba.

Segundo ele, ao todo o município conta com 10 PMs, em escala de dois por dia. Enquanto a Polícia Civil, ele fala: “Nunca apareceu por aqui. Mandaram tudo para Monte Alegre, que é a responsável”.

 Há menos de um ano – no dia 24 de março de 2010 -, bandidos assaltaram a agência dos Correios em Vera Cruz.  Aquela foi a segunda vez que os correios da cidade havia sido vítima de assaltantes. Emabril de 2009, o alvo foi a delegacia do município. Quatro homens renderam um agente e um PM e roubaram as armas.

Deicor passa a investigar assaltos e explosões no interior

Procurado pela reportagem da TRIBUNA DO NORTE para falar sobre a recorrência dos assaltos a caixas eletrônicos, o delegado geral da Polícia Civil, Ronaldo Gomes, esclareceu dizendo que as providências já estão sendo tomadas. “A Deicor [Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado] ficará responsável pela investigação dos crimes dessa natureza”, afirmou Ronaldo.

Há menos de um ano (24 de março de 2010), bandidos assaltaram a agência dos Correios em Vera Cruz. Os dois homens conseguiram fugir. Aquela foi a segunda vez que os correios da cidade havia sido vítima de assaltantes. Em

Dessas localidades, apenas em Bom Jesus os bandidos não conseguiram levar dinheiro. Todos os terminais vítimas de explosão pertenciam ao Bradesco, que sempre preferiu ocultar a quantia roubada. A exceção é para um dos terminais explodidos em Extremoz, que pertencia ao “Banco 24 horas”.

O comandante geral da Polícia Militar no RN, coronel Francisco Araújo, chegou a se reunir com o comando da PM na Paraíba – onde as explosões são ainda mais freqüentes (só este ano já foram quatro). O coronel da PM da Paraíba, Wilde de Oliveira Monteiro, esteve no Rio Grande do Norte para traçar planos de combate ao crime organizado. Na Paraíba, mais de 20 caixas já foram alvos de quadrilhas, que levaram todo o dinheiro dos locais. Apesar da integração nenhum nos envolvidos nos assaltos chegou a ser preso no Rio Grande do Norte.

No entanto, no último dia 13 de novembro, a Secretaria Estadual de Segurança (Sesed) divulgou uma nota em que também ponderava a responsabilidade das empresas. “É importante registrar que os assaltos no Bradesco e no Banco 24 horas aconteceram de madrugada em agências/estabelecimentos onde não existiam dispositivos de segurança eletrônica ou vigilância”, dizia a nota.

 

https://cid-1d002b0011e9dbc5.office.live.com/self.aspx/.Documents

Politica Brasil e no Mundo

 

America do Sul America