Pistola .40 MD6

Pistola .40 MD6

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma nova pistola da Imbel nem bem foi lançada e já foi adotada pela Polícia Civil de São Paulo. Trata-se da TC MD6 em calibre .40 S&W. Ela é a primeira pistola com a armação toda em polímero (o ferrolho é em aço) deste fabricante. E, depois de longos 16 anos, a polícia civil deste Estado volta a adquirir uma Imbel.

A TC MD6 possui um cano de 4 polegadas (101,6 mm) e chegou ao mercado com a pistola GC-Imbel MD6 de 5 polegadas (127 mm), também em polímero e em calibre .40. O GC deste outro modelo significa Grande Capacidade, mas, assim como a TC, ela comporta até 16 munições mais uma na câmera.

Tanto a TC MD6 como sua "irmã um pouco maior" possuem apenas 46 peças, o que é pouco se comparadas com pistolas que têm mais de 60 e até mais de 70 componentes. Este aspecto pode dar a entender ao leigo que elas não são armas sofisticadas, o que não deixa de ser totalmente verdade. Porém, para quem conhece um pouco mais sobre armas, geralmente o significado é o oposto e positivo: Simplicidade.

Uma pistola simples (e com quantidade reduzida de peças) representa uma menor possibilidade de tipos de defeitos, facilitando a sua utilização no dia a dia. Fazer a manutenção delas também é, provavelmente, mais fácil. Não é problemática para desmontar e montar, nem de fazer reparo caso ocorra algum dano.

As notícias de que a Imbel produziria uma pistola em polímero já geravam muitas expectativas em muitos policiais e amantes de armas. Depois que chegaram recentemente ao mercado e verificaram-se as características que citamos acima... Aí, a esperança de muitos atiradores e policiais, em especial os do Estado de São Paulo, em possuir e trabalhar com uma pistola que gerava expectativas tão boas, aumentou de maneira gigantesca.

E não é à toa. Afinal, as GC-Imbel em calibre .40 já são consideradas muito adequadas para a atividade policial por ter ótimo poder de parada, serem precisas, mais leves (que as Imbel MD2 e a MD3 no mesmo calibre) e por possuírem sistema de segurança do percussor. Por terem estas qualidades, alguns órgãos policiais adquiriram há poucos anos a MD5, como a Coordenadoria de Recursos Especiais (a CORE - unidade especial da Polícia Civil do Rio de Janeiro) e a Polícia Militar de Alagoas, que emprega principalmente este modelo de pistola. Imagine, então, como serão procuradas as que são feitas em polímero!

http://cid-1d002b0011e9dbc5.office.live.com/self.aspx/.Documents